De acordo com dados do Ethnologue, maior catálogo de línguas do mundo, a língua portuguesa é falada como língua materna por aproximadamente 250 milhões de pessoas. Soma-se a esse número um número de aprendizes da língua como segunda língua ou língua estrangeira. A língua portuguesa que, em priscas eras, era a língua de Camões e de uma comunidade linguística presente nos domínios do Velho Mundo, é hoje a língua de muitos outros poetas e povos que, devido a variadas situações de contato por meio de empreitadas colonizadoras dos Portugueses e de uma herança histórica, apropriaram-se dela, transformaram-na e imprimiram à língua as novas cores e matizes de suas línguas-culturas.

Apesar do caráter dinâmico da língua portuguesa, viva e em constante estado de mudança, resguarda-se certa unidade mantida pelos gestores dessa língua tão pluricêntrica. Falamos português no Brasil, fala-se em Portugal, em Cabo-Verde, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, compondo a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, em diversos territórios asiáticos, tais como Macau (atualmente sob soberania da China), Diu, Damão e Goa (atualmente sob soberania da Índia), e em outras regiões do mundo com os quais compartilhamos essa ‘unidade’ da língua, ao mesmo tempo em que construímos tantas identidades e demarcamos as diferenças.

Essa palestra, voltada ao público acadêmico e demais interessados, tematiza as políticas linguísticas em torno da língua portuguesa com enfoque em Moçambique, visando a prover conhecimento ao público participante em torno do tema proposto, bem como estabelecer relações entre essa língua-cultura e as língua (s)-cultura(s) do português no Brasil.

Pesquisar no site

Contato

Profa. Dra. Isis R. Berger & Profa. Dra.Maridelma L. Martins 35768128 (UNIOESTE)

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!